TikTok, né?

Na atualidade, as marcas precisam estar presentes nas plataformas, este é um fato. Outro fato que não podemos negar, é a estrondosa popularidade do TikTok. Uma rede social que tem oferecido um grande potencial para o modelo de comunicação virtual que vivemos. Porém, seria mesmo importante para a sua marca, estar presente no aplicativo mais baixado dos últimos tempos?





Se a rede ainda não for tão familiar assim, é válido estar a par de algumas informações: TikTok, conhecido como ‘Douyin’ na China e ‘Musical.ly’ no passado, é uma rede social que oferece uma produção e compartilhamento de vídeos curtos. Como os Stories do Instagram, porém num feed vertical e com ferramentas de edição que proporcionam muito mais possibilidades aos usuários. E, já que o Instagram foi mencionado, é interessante mencionar também que Mark Zuckerberg não deixou de notar o potencial do queridinho da atualidade, replicando suas funcionalidades em seu próprio app com o nome de ‘Reels’.


O TikTok é baseado em conteúdos de rápido consumo, com várias interações performáticas reproduzidas pelos usuários, sejam coreografias virais, desafios cômicos ou até dublagens (muitos saudosos do curto sucesso do Dubsmash usufruem bem dessa característica). Então, agora faz um pouco de sentido o grande número de usuários jovens, apesar de não serem os únicos. É neste momento que identificamos como o TikTok é uma rede social de puro entretenimento, seja ele qual for, contanto que possa impactar o espectador de maneira instantânea. Imagina um espaço onde você possa consumir, reproduzir e compartilhar memes da maneira mais fácil e interativa possível. É disso que se trata e é deste tipo de conteúdo simples de digerir e com altas probabilidades de tornar-se viral que nossa internet frenética se apropria bem.


Toda essa fórmula com modelo perfeito para o nível de consumo online da população atual significa que a melhor ideia para um marketing digital seria incluir o TikTok como parte da estratégia de divulgação e engajamento de todas as marcas? Não, depende inteiramente do propósito da marca e com quem ela quer interagir. Na era da comunicação digital, temos diversos tipos de redes sociais que proporcionam benefícios variados, basta saber qual sua marca exige. Redes sociais mais pontuais como o Youtube oferecem um espaço para a produção de entretenimento, mas de maneira mais unilateral e densa, enquanto redes como Instagram são mais versáteis para quem precisa: produção de texto, divulgação de imagens, vídeos curtos e, também, vídeos mais longos no ‘IGTV’.


A estratégia mais efetiva é a estratégia que aposta nos pontos certos, apostar na tendência apenas pela tendência não vai garantir mais contato com o público e muito menos uma facilidade nas produções de conteúdo para divulgação de produtos. É preciso comunicar pelo canal que oferece as ferramentas que precisa.


© Conceito Comunicação Integrada