A Pandemia das Redes Sociais

Vivemos na famosa "Era da Informação", um tempo em que presenciamos diversos acontecimentos mesmo sem estarmos presentes. Entre compartilhamentos constantes de notícias e opiniões, consumimos conteúdo reproduzido por fontes alheias que, direta ou indiretamente, interferem nos moldes do ponto de vista individual. Em meio a todas estas mensagens, é natural o surgimento de ruídos. Não considera-se natural, porém, o transtorno então causado. Eis o diagnóstico:



INFOXICAÇÃO


A infoxicação - termo criado em 1996 pelo físico espanhol Alfons Cornellá - é a mescla de duas palavras: informação e intoxicação. Qualquer substância, se consumida em excesso, torna-se tóxica. Um alimento para a mente, a informação, em abundância, também causa sintomas colaterais: dispersão, estresse, ansiedade e similares.

Os danos comportamentais precisam de muita prática e disciplina para que sejam revertidos, um exemplo é a falta de senso crítico para avaliar o critério da informação que está consumindo, assim como a sua propagação, gerando desinformação para mais indivíduos que encontram-se infectados pela pandemia digital.


O VÍRUS E OS SINTOMAS


Conteúdos verídicos e bem estruturados com fatos comprovados, quando postos ao lado de desinformações sensacionalistas e/ou desatualizadas, tornam-se desinteressantes para o infoxicado. Diferente de um conteúdo complexo e de difícil absorção para a maioria, é apenas menos imediatista e não provocará o nível de euforia que mensagens portadoras de click baits (tradução literal: iscas de cliques) provocam. A infoxicação, da mesma "família" da F.O.M.O. desvia o discernimento do indivíduo para a busca do consumo deste tipo de conteúdo, afim de propagar informações bombásticas, gerando uma integração superficial em comunidade, é o fenômeno conhecido como 'alienação'.


RECEITA


Em um momento de alardes vivenciado pelo mundo inteiro em um prazo extremamente curto, onde o isolamento social é a única alternativa para salvar a população de uma verdadeira pandemia, é imprescindível que finalmente aproveitemos este tempo para aprendermos a lidar com os avanços tecnológicos, pois a ferramenta que antes nos isolava entre multidões, é a única maneira de nos mantermos conectados, à distância.

Devemos aprender a dosar a internet, enquanto não possuímos vacina para o vírus que é tão comentado, podemos nos curar da solidão com este avanço tecnológico. Todos sabemos que remédios em excesso prejudicam nossa saúde, portanto, siga a bula.




© Conceito Comunicação Integrada